Notícias Fecomercio

20 de agosto de 2018

Elevar custos além da capacidade de venda pode fragilizar a saúde financeira das empresas de serviços


Alerta da FecomercioSP se refere principalmente às contratações; momento é de planejar as ações da empresa nos próximos meses

O setor de serviços do Estado de São Paulo precisa ter, neste momento, cuidado ao aumentar custos acima da capacidade de venda dos serviços, pois isso pode fragilizar a saúde financeira da empresa.

O alerta da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) se refere principalmente às contratações, pois antes de investir em mão de obra, é preciso planejar as ações da empresa nos próximos meses. A Entidade orienta que os empresários fiquem atentos ao desempenho abaixo do esperado da economia brasileira e às incertezas do cenário eleitoral que devem perdurar até o fim do ano.

Esse ambiente já afeta a geração de empregos do setor, que, em junho, eliminou 5.076 empregos com carteira assinada. Esse foi o primeiro resultado negativo no ano – que encerrou o mês com um estoque ativo de 7.407.205 vínculos celetistas.

No mês, seis das 12 atividades pesquisadas registraram mais desligamentos do que admissões, com destaque para os serviços de educação (-5.856 vagas), que determinaram o resultado geral negativo. Por outro lado, o melhor desempenho foi do grupo de serviços médicos, odontológicos e sociais, com 2.524 postos de trabalho abertos.

Em contrapartida, no primeiro semestre, quase 106 mil vagas foram criadas no setor de serviços paulista, com destaque para os segmentos educacionais (23.689 vagas) e administrativos (21.030 vagas) – em especial, atividade do ensino fundamental (5.742 vagas) e serviços de teleatendimento (4.292 vagas). Esse foi o melhor primeiro semestre desde 2014. Confira a matéria completa aqui.

 

Voltar para Notícias