Notícias locais

2 de julho de 2021

Nota de declínio referente ao discurso do senador Omar Aziz


http://sincomerciomogimirim.com.br/?post_type=local&p=1967&preview=true

Se tem um setor que está sofrendo nesta pandemia é o comércio e o de serviços. Além do medo e luto que toda a sociedade enfrenta, estes segmentos ainda têm que lidar com dificuldades econômicas, fechamentos arbitrários e falta de perspectiva.

Apesar de tudo isso, os empresários seguem lutando por seus negócios, tentando manter acesa a chama da esperança por dias melhores. Com tudo isso, qual foi a nossa surpresa quando fomos surpreendidos pelo discurso do senador Omar Aziz, que acusou garçons, cozinheiros e empresários do setor – especialmente de bares e restaurantes – de assassinato.
É muito fácil para o político – com seu grande salário garantido não importa o que aconteça com a economia – caluniar e ofender estes modestos trabalhadores que pedem apenas por seu mais simples direito, o de exercer suas funções com segurança e dignidade garantindo o sustendo de suas famílias.

O Polo Gastronômico de Mogi Mirim e Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Mogi Mirim), na figura do seu presidente José Antonio Scomparin, fazem coro aos milhares de brasileiros que se indignaram com a fala do senador e, juntos, repudiam essas mentiras e calúnias.

O senador não deve saber de todas as medidas sanitárias que foram adotadas pelo setor para garantir a segurança de seus trabalhadores e clientes. Também não deve ter nenhum conhecimento dos milhares de empresários destes ramos que amargam prejuízos e perdem noites e noites de sono sem saber como vão pagar os salários de seus funcionários e destes trabalhadores, que não sabem se continuarão a ter empregos para dar de comer as suas famílias.

Além de todas estas dificuldades, estas mesmas pessoas ainda enfrentam o medo da Covid-19 como todo mundo e também perderam amigos e parentes para esta terrível doença.
“É muito fácil para o senador acusar e criticar estes trabalhadores do seu confortável gabinete e com a tranquilidade financeira que ele tem. Esta fala mostra seu total desconhecimento da realidade e desrespeito pelos trabalhadores brasileiros”, criticou o diretor do Sincomércio, Nelson Theodoro Júnior.

Ele ainda destacou que, em Mogi Mirim, todo o comércio e os restaurantes se adequaram as rígidas normas de prevenção a Covid-19, tendo inclusive cobrado a Prefeitura para que ela promovesse fiscalizações.

“Nossos empresários não vão aguentar muito mais. E aí, o que vamos fazer com os desempregos? A economia da cidade não vai aguentar. São pessoas que deixarão de pagar seus alugueis, escola das crianças, de consumir no mercado e até mesmo de pagar impostos. E aí, quem vai pagar a conta desta tragédia econômica? ”, questionou.
Ele ainda destacou que é possível equilibrar a conta entre as medidas de prevenção a Covid-19 e a manutenção da economia. “Ao invés de criticar os trabalhadores, o senador deveria gastar seu tempo cobrando o Governo para que vacine nossa população para que possamos retomar nossas vidas. Não são os comerciantes e os restaurantes que são suspeitos de desviar dinheiro de vacina”, alfinetou.

Voltar para Notícias